Ano xlvi - Aula 02: Anatomia Humana [Reposição]

ASM – Academia Stregheria de Magia

Ano 046-XLVI: Aula II de Medibruxaria

Professora: Dhara Helye Everglot Abramowitz

Assunto: Anatomia Humana

 

RESUMO

Como um profissional que cuidará da saúde do corpo e da mente de outras pessoas, o Medibruxo necessita ter um conhecimento amplo sobre sua estrutura, funcionamento dos sistemas, bem como suas patologias e agravos causados por fatores internos e externos.

Dessa maneira, por agora, focaremos no entendimento amplo dos sistemas mais básicos do corpo. Fazendo um apanhado geral breve sobre cada um.

1. Sistema Esquelético

O esqueleto perfaz quase um quinto do peso de um corpo saudável. Este arcabouço interno flexível sustenta todas as outras partes e tecidos, que desmoronariam sem o reforço esquelético.

O esqueleto também protege certos órgãos, como o cérebro, coração e pulmões. Um dos distúrbios mais comuns que afetam esse sistema são as fraturas, que variam desde uma rachadura mínima na superfície óssea até uma quebra total da estrutura.

2. Sistema Muscular

Os músculos são a “carne” do corpo. Eles formam relevos e ondulações imediatamente abaixo da pele, e se dispõem em camadas cruzadas até os ossos. Sua função é puxar e contrair os ossos nos quais se ancoram. Lesões de músculos e suas ligações tendíneas usualmente são resultado de esforço físico durante atividades diárias, ou de movimentos repentinos e repetitivos, como os que ocorrem no quadribol ou em acidentes.

3. Sistema Cardiovascular

Coração palpitando, vasos pulsando, sangue vazando de um ferimento. O sistema cardiovascular tem profundo impacto sobre nossa consciência. Cada parte do corpo depende de um fluxo estável do sangue que dá vida. Distúrbios da circulação são geralmente causados por hemorragias.

4. Sistema Respiratório

O oxigênio é vital para a vida. O sistema respiratório transfere oxigênio do ar para o sangue, para que o sistema circulatório possa distribuí-lo, enquanto os sistemas muscular e esquelético conduzem os movimentos da respiração. Ações externas podem comprometer seriamente a troca gasosa, como ocorre em casos de engasgos e afogamentos. Ou mesmo acometimentos de doenças, como um simples resfriado trouxa.