Regulamento

Regulamento da Academia Stregheria de Magia

Art. 1º – As aulas devem ter a duração máxima de 30 (trinta) minutos, respeitando o horário de aulas oficial da escola.
§ 1º – Nenhum profesor pode dar uma aula fora de seu horário pré determinado sem a conscientização da direção da escola, ou do responsável interino. Isto inclui os casos em que as aulas necesitem ser extendidas além do seu horário habitual.
§ 2º – Os professores devem sermpre usar a cor azul-petróleo.
§ 3º – Nenhum aluno pode permanecer no salão principal ou sala de aula usando uma cor diferente da de sua casa.
§ 4º – Ninguém além do professor, dos alunos, do diretor ou do vice-diretor em exercício pode permanecer em sala. Exceções podem ser concedidas única e exclusivamente pelo diretor (ou vice em exercício).
§ 5º – Os professores tem a obrigação de postar os resumos de suas aulas, contendo todo o assunto abordado durante a mesma. Os resumos devem ser postados, de preferência, logo após a aula ser dada.
§ 6º – Cada aluno deve receber 5 pontos por presença. Esta pontuação deve ser informada no resumo das aulas, juntamente da lista de todos os alunos presentes.
§ 7º – Fica a critério do professor aceitar ou não a presença de alunos que cheguem na aula após 15 minutos de atraso. Antes disto, a marcação da presença é obrigatória.
§ 8º – Um professor não pode, em hipótese alguma, privilegiar alguma casa em específico, dando condições iguais a todas. No caso de uma ou mais casas estarem se destacando acima das demais durante uma aula, o professor deverá dar às demais casas a chance de se recuperar.
§ 9º – Os professores poderão punir com a perda de pontos um aluno por não estar dando atenção à uma aula, porém esta punição não pode exceder os pontos de presença do aluno nesta aula.
§ 10º – Os alunos tem obrigação de assistir às aulas que estejam assinaladas como obrigatórias para o seu ano. Os mesmos podem solicitar sua dispensa de uma aula ao professor da mesma.
§ 11º – Os alunos não possuem o dever de assistir às aulas de matérias que não lhes estejam assinaladas como obrigatórias, ou seja, aquelas matérias que para o seu ano esteja assinalada como opcional. O mesmo vale para matérias extracurriculares. Uma vez, porém, que o aluno resolva assistir uma aula destas matérias, estará sujeito a ser punido caso abandone a sala, de acordo com o parágrafo acima.
§ 12º – Pontos dados em aula por uma resposta ou outro tipo de participação não podem ser superiores a 5 (cinco) pontos por vez.
§ 13º – Caso um professor use material da biblioteca da escola em sua aula, deve anexar o link junto ao resumo da mesma e não deve copiar seu conteúdo de forma integral. Passagens parciais, desde que não sejam muito extensas, são permitidas.

Art. 2º – Os profesores devem passar tarefas aos alunos durante o ano letivo, seja em sala de aula, seja fora dela. A quantidade fica a critério dos mesmos.
§ 1º – Cada questão de uma tarefa deve valer 5 (cinco) pontos.
§ 2º – Pontos extras dados em tarefas não podem ser superior a 5 (cinco) pontos, cada.
§ 3º – Tarefas dadas foras da sala de aula devem ser postadas no quadro de aulas referente à matéria em questão.
§ 4º – Tarefas dadas dentro da sala de aula, mas com prazo de entrega para uma aula posterior deve ser posta obrigatoriamente junto ao resumo da aula em questão.

Art. 3º – Ao final do ano serão realizados os exames finais da escola, sendo que os alunos devem realizar as seguintes provas:

1º e 2º anos: Astrologia , Feitiços, DCAT, Herbologia, HDM, Transfiguração e Poções são matérias obrigatórias. Alunos destes anos podem realizar exames de matérias opcionais que, uma vez realizadas, entrarão no cálculo de sua média final.
3º e 4º anos: As matérias obrigatórias para o 1º e 2º anos, mais dois exames de matérias opcionais de sua escolha. Observação: Não há limite máximo para o número de matérias opcionais escolhidas pelos alunos destes anos, apenas o mínimo de duas.
5º e 6º anos: Todas as matérias e exames são opicionais. A academia deverá ajudar os alunos com orientações vocacionais.
7º ano: De acordo com sua Orientação Vocacional e se conseguir o N.O.M. apropriado para a mesma.

I – Alunos do 1º ao 4º anos realizarão exames finais comuns.
II – Alunos do 5º e 6º anos realização os exames de N.O.M.s (Níveis Ordinários em Magia).
III – Alunos do 7º ano realizarão os exames de N.I.E.M.s (Níveis Incrivelmente Exaustivos em Magia).
§ 1º – Os alunos do 1º ao 4º ano deverão realizar os exames das matérias assinaladas como obrigatórias para seus respectivos anos. Os exames das matérias opcionais, de acordo com os seus respectivos anos, e de matérias extracurriculares são opcionais.
§ 2º – Os alunos do 3º e do 4º ano devem fazer os exames de, no mínimo, 2 matérias opcionais de sua escolha.
§ 3º – Os alunos do 5º ano deverão passar por uma orientação vocacional antes de fazer seus exames finais. A orientação vocacional é feita por uma pessoa indicada pela direção.
§ 4º – Os alunos do 5º ano em diante tem liberdade de fazer os exames das matérias que desejar, independente ou não se são obrigatórias ou opcionais. A orientação vocacional irá indicar quais matérias são necessárias de acordo com a(s) profissão(es) que o aluno tiver em vista. Cabe ao aluno aceitar ou não a indicação e realizar os exames das matérias em questão.
§ 5º – A média final, calculada para alunos do 1º ao 4º ano, é calculada de acordo com a seguinte fórmula (A+B)/(C+D), sendo:
I – A = Soma das notas obtidas nas matérias obrigatórias.
II – B = Soma das notas obtidas nas matérias opcionais.
III – C = Número de matérias obrigatórias para o ano do aluno.
IV – D = Número de provas opcionais feitas pelo aluno (observar o mínimo de 2 no parágrafo 2º).
V – Caso alguma matéria obrigatória não possua exames no ano em questão, a mesma não entrará nas contas dos itens I e III deste parágrafo.
§ 6º – Os exames dos alunos do 1º ao 4º ano terão como nota em cada exame, um valor variando variando de 0 (zero) a 130 (cento e trinta), sendo:
I – Nota variando de 0 a 100 pontos no exame.
II – Nota variando de 0 a 20 pontos correspondentes ao desempenho em tarefas realizadas pelo aluno na matéria durante o ano letivo.
III – Nota variando de 0 a 10 pontos correspondentes à presenças do aluno nas aulas da matéria durante o ano letivo.
§ 7º – Do 1º ao 4º ano, estará aprovado o aluno que obtiver uma média final igual ou superior a 50.
§ 8º – Os exames de N.O.M.s, aplicados aos alunos do 5º e 6º anos, e de N.I.E.M.s, aplicados aos alunos do 7º ano, terão suas notas variando, na ordem da maior para a menor:
I – Ótimo (O)
II – Excede as Expectativas (E)
III – Aceitável (A)
IV – Passável (P)
V – Deplorável (D)
VI – Trasgo (T)
§ 9º – Os alunos do 7º ano só poderá cursar as matérias nas quais obteve um N.O.M. “O”, “E” ou “A”.
§ 10º – Os alunos do 5º ao 7º ano estarão aprovados caso obtenham no mínimo uma nota “A” ou superior em qualquer matéria.
§ 11º – Os alunos do 1º ao 3º ano terão a opção, ao final do ano letivo, de pular um ano caso obtenham uma média final igual ou superior a 90 (noventa).
§ 12º – A realização do 6º ano é opcional a todos os alunos aprovados no 5º ano, que poderão optar por irem ao 6º ou ao 7º anos. A opção por ir direto ao 7º ano é considerada automática pela direção da Academia. Caso o aluno queira cursar o 6º ano, deve informar esta escolha ao diretor (ou vice em exercício) antes do início das aulas.

Art. 4º – A sala de aula não pode ser usada sem a autorização do diretor (ou vice em exercício).
§ 1º – Os alunos podem solicitar ao diretor (ou vice em exercício) o uso da sala de aula para estudo em conjunto ou algum outro objetivo, deixando claro qual.
§ 2º – Alunos que estiverem estudando em algum lugar não aprovado pela direção da Academia serão punidos, podendo perder pontos para suas casas, ficando a critério da direção.

Art. 5º – O campo de quadribol hospedará as partidas da Taça das Casas de Quadribol da escola, de acordo com os horários da escola e o calendário da competição, divulgados com antecedência.
§ 1º – O campo poderá ser usado para outros eventos, estejam eles relacionados ou nao com o quadribol, desde que aprovado com antecedência pela direção da Academia.
§ 2º – Os times das casas poderão reservar o campo de quadribol para treinamentos, solicitando à direção. O campo não poderá ser reservado em horário de aulas.
§ 3º – Os times das casas não podem treinar e/ou jogar em nenhum outro lugar que não seja o campo de quadribol da escola, sob a pena de retirada de pontos para a casa em questão e/ou eliminação imediata na Taça das Casas, ficando a punição à critério da direção.